A Gentileza de Servir


Espera!

Antes de gritar, experimenta o respirar profundo,

deixe-se envolver pela energia boa que ainda existe no mundo.

 

Apesar de tantos absurdos, de tanta violência,

somos filhos da persistência,

e gritamos em silêncio: viva a gentileza, 

filha da inocência.

 

E por amor, e só mesmo com amor,

perdoamos, ajudamos, levantamos, oramos,

seguimos pela trilha difícil da incompreensão,

e onde esperam uma pedra, estendemos a mão.

 

Por isso, não entendemos governantes tiranos,

países onde o apedrejamento é lei,

onde seres humanos são divididos por castas,

onde a pele de determinada cor tem mais valor,

onde o saldo bancário positivo é sinal de classe(?).

onde o saber da velhice é desprezada, 

trocada por diplomas sem rugas,

jogada pelas ruas…

 

Gentileza!

Seja gentil!

Ofereça o lugar,

ofereça o braço,

ceda o espaço,

envolva-se no abraço.

Deixe de lado o discurso fácil dos inconformados,

seja a mudança que tanto espera ver,

para que todos possam crer.

 

Seja a própria humildade, que se compraz em servir,

sem pensar na recompensa do porvir,

do tempo que passa e diz:

é tempo de ser simplesmente feliz.

 

Por onde for, 

seja o amor.

 

Paulo Roberto Gaefke 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*