O Segredo da Valorização


A mensagem é completa e não precisaria de nenhum comentário adicional.

Como os estudos mais modernos e das mais renomadas universidades do mundo comprovam, a forma como vemos a realidade é determinante para a nossa felicidade e nosso sucesso. Assim, se as pessoas passarem a se concentrar mais positivamente no que têm: saúde, família, emprego, amigos, etc…, a dar valor àquilo que são, aos seus relacionamentos e às coisas que possuem, com certeza serão mais felizes. E, sentindo-se mais felizes, as pessoas se sentirão mais dispostas a participar, a aprender, a estudar, a crescer profissionalmente, enfim, estarão mais aptas a alcançar o sucesso que tanto desejam e merecem. Muitas pessoas me dirão que tudo isso é fácil de ser escrito e muito difícil de ser vivido.

Mudar a nossa forma de pensar, de ver a realidade, realmente não é fácil. É preciso um grande esforço de vontade e disciplina para não se deixar dominar pela negatividade, pelos “nãos” que a vida nos diz e passar a prestar atenção às oportunidades, às pequenas positividades do cotidiano. Não é fácil passar de uma atitude de reclamação para uma atitude de gratidão, não é fácil desenvolver um sentimento de valorização pelo que somos e pelo que temos. Embora difícil, lembro que é possível mudar o nosso modelo mental e muitas pessoas conseguem viver valorizando o que são e o que têm e não o que não são e o que não têm.

Muitas pessoas me dizem não encontrar sentido no trabalho que realizam e, portanto, não encontram motivação no que fazem, pois acreditam que seu trabalho é sem importância, rotineiro, que qualquer pessoa poderia fazer, etc.

Os estudos mais modernos têm apontado para o fato de que não é o trabalho em si que é importante ou sem importância e sim como ele é realizado. Assim, não há trabalho sem importância ou “menos importante”. Se ele não tivesse importância alguma, com certeza não precisaria existir. Se existe, é porque tem importância para alguém ou para a organização.

Esses estudos mostram que há pessoas que dão valor e veem um grande significado em realizar tarefas que outras pessoas desvalorizam. Embora a tarefa seja idêntica, a visão e a interpretação, mudam a percepção de valor de quem a faz. Pessoas felizes conseguem enxergar e entender o valor das pequenas tarefas diárias que muitas desvalorizam e fazem como um “peso” ou obrigação. É por isso que se diz, com muita propriedade, que “motivação” é uma “porta que se abre por dentro”. A sua maneira de encarar o trabalho e como o realizará é que o fará mais ou menos relevante.

Uma história muito conhecida é a de dois pedreiros construindo uma catedral. Ao serem perguntados sobre o que faziam, um deles respondeu que realizava aquele trabalho rotineiro e maçante de levantar paredes e rebocá-las. Já o outro explicou que estava ali construindo uma catedral que seria uma das mais belas obras de arquitetura e receberia milhares de fiéis e visitantes do mundo inteiro. Embora a tarefa de ambos fosse exatamente a mesma, a visão deles sobre o trabalho era totalmente diferente. O que os estudos mostram é que essa forma positiva de encarar o trabalho e a própria vida altera a percepção de felicidade das pessoas com consequente repercussão em seu sucesso pessoal e profissional.

Assim, por mais simples que seja a tarefa, procure fazê-la com essa postura mental. Faça bem feito, com atenção aos detalhes, com aquele sentimento de perfeição que fará sua autoestima aumentar. Pense nas pessoas que se beneficiarão com seu trabalho e então, acredite, começará a encontrar sentido no que faz.

Sucesso…

Texto recebido por e-mail.
Autor:  Luis Marins

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*