Prece aos Santos – André Luiz – Ação e Reação


Neste trecho do livro Ação e Reação, André Luiz traz a explicação de como se processa o auxilio espiritual aos nossos pedidos de socorro direcionado aos santos. Com uma didática bem simples e coerente, o benfeitor Silas, esclarece Hilário e André Luiz sobre as preces, pedidos, orações, etc…

Do livro Ação e Reação, no Capítulo 11 – O templo e o parlatório

, os benfeitores analisam a seguinte prece:

“Mãe Santíssima, Divina Senhora da Piedade, compadece-te de meus filhos que vagueiam nas trevas!… Por amor de teu filho sacrificado na cruz, ajuda-me o espírito sofredor para que eu possa ajudá-los…”

Abaixo temos a explicação dada pelo instrutor Silas de quem responde pelos pedidos aos santos:

“Isso, contudo, não significa que a prece esteja sendo respondida por ela mesma (Mãe Santíssima). Petições semelhantes a esta elevam-se a planos superiores e aí são acolhidas pelos emissários da Virgem de Nazaré, a fim de serem examinadas e atendidas, conforme o critério da verdadeira sabedoria.”
Olhando ao redor, vêem outra senhora exorando a proteção de Teresinha de Lisieux, a doce monja do Carmelo, desencarnada na França. Quando Hilário faz um questionamento a Silas:

“E a mensagem dela alcança o coração da famosa freira?”

“ Como não? – respondeu o interlocutor. – Depois da morte do corpo, as criaturas efetivamente santificadas encontram as mais altas quotas de serviço, na expansão da luz ou da caridade, do conhecimento ou da virtude, de que se fizeram a fonte viva de inspiração, quando no aprendizado humano. O céu beatífico e estanque existe apenas na mente ociosa daqueles que pretendem progresso sem trabalho e paz sem esforço. Tudo é criação, beleza, aprimoramento, alegria e luz incessantes na obra de Deus, a expressar-se, divina e infinita, através daqueles que se elevam para o Infinito Amor. Assim pois, o coração que deixe na Terra uma sementeira de fé e abnegação passa a nutrir, do plano espiritual, a lavoura das idéias e dos exemplos que legou aos irmãos de luta evolutiva, lavoura essa que se expande naqueles que lhe continuam o ministério sagrado, crescendo, assim, em trabalho e influência para o bem, no setor de ação iluminativa e santificante que o Senhor lhe confia.”

Após esta bela explicação, Hilário faz outra pergunta interessante e que todos nos fazemos quando aqui na terra encarnados.

“E na hipótese de a alma julgada santa entre os homens não ser realmente santa no Plano da Verdade? As preces que lhe sejam dirigidas atingem os objetivos visados, ainda mesmo quando o suposto santo permaneça em duras experiências nas regiões das sombras?”

–”Sim, Hilário – aclarou o Assistente –; as orações podem não encontrar, de imediato, o Espírito a que se destinam, mas alcançam-lhe o grupo de companheiros a que deveria ajustar-se e que, amorosamente, o substituem na obra assistencial do bem, em nome do Senhor, visto que, na realidade, todo amor na Criação Eterna é de Deus. Imaginemos, para exemplificar, que a referida monja não estivesse, temporariamente, em condições de prestar auxílio… Se isso acontecesse, as grandes almas, acrisoladas na disciplina da instituição em que tanto se distinguiu, se encarregariam de fazer por ela o trabalho necessário e justo, até que pudesse tomar sobre os ombros o apostolado que lhe compete..”

Em outra prece, uma irmã solicita auxilio do dr. Bezerra de Menezes e nosso benfeitor explica como pode atender tantas pessoas em tantos locais diferentes:

”Doutor Bezerra, por amor de Jesus, não abandones meu pobre Ricardo nas trevas da desesperação!…”

“Segundo reconhecemos, o santuário serve à oração digna, sem cultos especiais. Ali, alguém recorre ao amparo da monja de Lisieux, aqui um coração infortunado pede socorro ao notável companheiro dos espíritas no Brasil.
Com mais de cinqüenta anos consecutivos de serviço à Causa Espírita, depois de desencarnado, Adolfo Bezerra de Menezes fez jus à formação de extensa equipe de colaboradores que lhe servem à bandeira de caridade. Centenas de Espíritos estudiosos e benevolentes obedecem-lhe às diretrizes na lavoura do bem, na qual opera ele em nome do Cristo.
Como acontece na radiofonia, em que uma estação emissora está para os postos de recepção, assim qual uma só cabeça pensante para milhões de braços, um grande missionário da luz, em ação no bem, pode refletir-se em dezenas ou centenas de companheiros que lhe acatam a orientação no trabalho ajustado aos desígnios do Senhor.
Bezerra de Menezes, invocado carinhosamente, em tantas instituições e lares espíritas, ajuda em todos eles, pessoalmente ou por intermédio das entidades que o representam com extrema fidelidade.”

Neste caso pode ser substituído o espírito por outros que possam cumprir com a missão de ajudar os irmãos necessitados, até que o espírito solicitado esteja em condições de poder ajudar.

Techos do Livro: Ação e Reação
Psicografia de: Francisco Candido Xavier
Pelo espírito: André Luiz

Link: http://wp.me/p4VBEh-sJ

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*