O Senhor é o Juiz dos Povos


1 [Lamento de Davi, que ele cantou diante do Senhor por causa das palavras do benjaminita Cuch.]
2 Senhor, meu Deus, em ti me refugio, salva-me e livra-me de quem me persegue,
3 se não, agarram minha alma como um leão, me devoram e ninguém me socorre.
4 Senhor, meu Deus, se agi assim, se há crime em minhas mãos,
5 se paguei com o mal o meu amigo, ou despojei meu inimigo sem razão,
6 o inimigo me persiga e me atinja, pise ao chão a minha vida e lance minha honra ao pó.
7 Levanta-te, Senhor, na tua ira, ergue-te contra a fúria dos meus inimigos, e exerce em meu favor a justiça que mandaste.
8 A assembléia dos povos te rodeie, alto sobre ela te assentas.
9 O Senhor é o juiz dos povos. Defende o meu direito, ó Senhor, conforme a justiça e a inocência que há em mim.
10 Põe fim à maldade dos ímpios, e confirma o justo, tu que sondas mente e coração, ó Deus justo.
11 A minha defesa está em Deus, ele salva os que têm o coração reto.
12 Deus é um justo juiz, todo dia se acende a sua ira.
13 Acaso não afiará de novo a espada, retesará e apontará o arco?
14 Preparou flechas mortíferas, fez ardentes suas flechas.
15 Vede: o ímpio gera a iniqüidade: está grávido da malícia, dará à luz desilusão.
16 Abriu uma cisterna e escavou-a e caiu no buraco que ele mesmo fez.
17 Que sua malícia lhe recaia na cabeça, e sobre seu crânio lhe caia o próprio crime.
18 Darei graças ao Senhor por sua justiça e cantarei salmos ao nome do Senhor Altíssimo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*